Notícia | CaradaWeb - Judia agredida na Bahia diz ter filmado ação após tapa, diz advogada

Plantão
Policial

Judia agredida na Bahia diz ter filmado ação após tapa, diz advogada

Publicado dia 05/02/2024 às 08h11min
Segundo Lilia Frakenthal, responsável pela defesa de Herta Breslauer, ela e a agressora se conheciam e já tinham conversado sobre a guerra de forma educada .

A defesa de Herta Breslaeur, comerciante ameaçada em Arraial D’Ajuda, distrito de Porto Seguro (BA), por ser judia, afirma que ela foi agredida fisicamente antes de ter sua loja depredada. O episódio se deu na 6ª feira (2.fev.2024). “Foi a 1ª coisa que agressora fez quando entrou na loja. Ela entrou, perguntou para Herta “você está feliz?” e Herta levou um tapa na cara”, afirmou ao Poder360 a advogada Lilia Frakenthal neste domingo (4.fev).

Ainda de acordo com Frakenthal, depois do tapa, a comerciante teria ficado assustada e começado a gravar a cena. Segundo a advogada, metade da loja foi destruída. A agressora é uma mulher chilena, identificada como Ana Maria Leiva Blanco. A advogada diz que elas já se conheciam, mas não tinham intimidade. Haviam conversado, há 3 meses, sobre a guerra entre Hamas e Israel. “Elas tiveram uma conversa sobre a guerra, mas nada que chamasse atenção de Herta ou desse a entender que a agressão poderia acontecer”, afirmou. “Não tinham muito contato. Mas se conheciam porque os filhos se conheciam, tinham estudado juntos”, continuou. Natural de São Paulo, Herta está há 14 anos em Arraial D’Ajuda, onde administra a loja de produtos esotéricos Mística Artesanato. Seus filhos cresceram na Bahia. Ana Maria Leiva foi localizada no sábado (3.fev) e teve oitiva realizada na delegacia, segundo a Polícia Civil da Bahia. Conforme Frakenthal, a chilena foi conduzida coercitivamente para a unidade policial. Na tarde deste domingo (4.fev), o juiz do TJ-BA (Tribunal de Justiça do Estado da Bahia) Armando Duarte Mesquita Júnior definiu medidas cautelares para a proteção da “integridade física, psicológica e patrimonial” da vítima:

Ana Maria foi proibida de manter contato com Herta;

a chilena também foi probidade de frequentar a loja Mística Artesanato;

ela não poderá se ausentar de Arraial D’Ajuda, por tempo indeterminado, sob pena de eventual prisão preventiva, e;

deverá comparecer em juízo para informar e justificar suas atividades a cada 6 meses.

O MP-BA (Ministério Público da Bahia) se manifestou favoravelmente às imposições. A advogada afirma que entrou com um pedido de prisão contra Ana Maria, que responde em liberdade. O caso é enquadrado como injúria racial, ameaça e dano qualificado. Pode chegar a 8 anos de prisão.

AGRESSÃO

No final da tarde da 6ª feira (2.fev), Ana Maria Leiva depredou a loja de Herta Breslauer enquanto a chamava de “maldita sionista” e “assassina de crianças“. A comerciante filmou a cena, que circulou nas redes sociais neste fim de semana. Enquanto é xingada, ela diz que é judia e chama a agressora de antissemita. “Olha o que uma antissemita fez na minha loja, eu estou tremendo, a doida entrou na minha loja gritando por eu ser judia”

Confira o vídeo clicando agora no link abaixo:

https://youtu.be/nVp7f3teGgY



 

 

Fonte: Cara da WEB via Poder 360º

Mais Populares

ÚLTIMAS Notícias

Fale Conosco

Senhor do Bonfim - BA
99144 - 8025 | | 991448025
lajatoba@yahoo.com.br